Está disponível Devolutiva do Café Hacker sobre transparência da Copa do Mundo em São Paulo

O Comitê Especial para a Copa do Mundo de 2014 (SPCopa) e a Controladoria Geral do Município (CGM) realizaram no início do ano o Café Hacker sobre a transparência dos investimentos e ações da Prefeitura de São Paulo para realização da Copa do Mundo de 2014.

O evento foi transmitido pela internet e contou com a participação da vice-prefeita de São Paulo e presidente da SPCopa, Nádia Campeão. Palco de debate entre cidadãos, jornalistas, desenvolvedores e representantes de organizações da sociedade civil que acompanham a realização da Copa 2014, o Café Hacker gerou sugestões e demandas para a divulgação de novos dados.

A íntegra do Café Hacker pode ser acompanhada no Youtube por este link. A Devolutiva das questões apresentadas no evento está disponível para Download nos links abaixo:

Devolutiva Café Hacker Transparência da Copa 2014 em São Paulo

Formatos: ODT  / DOC / DOCX / PDF

Café Hacker da Plataforma São Paulo Aberta é nesta quinta!

Nesta quinta-feira, 24, durante a programação do #ArenaNET Mundial, a Prefeitura de São Paulo vai realizar um Café Hacker para discutir a criação da Plataforma São Paulo Aberta.

O evento dá início a um processo de construção colaborativa do site, que vai abrigar as iniciativas de Governo Aberto – Participação Social, Inovação Tecnológica, Transparência Pública e Integridade – do município de São Paulo.

Neste primeiro momento de discussão, serão apresentados pela Prefeitura os objetivos, as funcionalidades e as ferramentas previstas para o funcionamento da Plataforma. Os participantes poderão opinar sobre a proposta ou sugerir novas funcionalidades.

O site será desenvolvido com tecnologias livres e seu código ficará disponível em repositório para que o processo de participação seja permanente.

A participação é aberta a qualquer interessado.

Café Hacker | Construção da Plataforma São Paulo Aberta

Quando: 24 de Abril, de 10h30 a 12h00

Onde: Centro Cultural São Paulo. Rua Vergueiro, 1000 (Metrô Vergueiro)

convite_cafehacker

Veja como foi o Café Hacker sobre a transparência dos dados da Copa do Mundo em São Paulo

Promovida pela Controladoria Geral do Município (CGM) e pelo Comitê Especial para a Copa do Mundo de 2014 (SPCopa), a nona edição do evento reuniu hackers, jornalistas, programadores e membros da sociedade civil para discutir os dados sobre as operações para realização da Copa do Mundo na cidade de São Paulo.

Realizado em 26/02, no Edifício Matarazzo, o encontro contou com a presença da presidente da SPCopa e Vice-prefeita da cidade de São Paulo, Nádia Campeão, e do Chefe de Gabinete da CGM, Dany Andrey Secco, que fizeram a abertura do evento.

Para o debate com o público, estiveram á mesa o Coordenador da Coordenadoria de Promoção da Integridade (COPI), Fabiano Angélico, a Diretora de Fomento ao Controle Social (COPI), Lindalva Oliveira, o Assessor de Comunicação da SPCopa, Júlio Bittencourt e o Gerente de Ações da Copa 2014, José Carlos Gomes.

Após as apresentações, os presentes puderam fazer suas perguntas e sugestões quanto à melhor forma de publicar estes dados. Essas sugestões foram anotadas e sistematizadas, e em breve terão suas respostas divulgadas neste blog.

Acompanhe na íntegra:

Confira a Devolutiva do Café Hacker Subprefeitura Sé

A Prefeitura de São Paulo, por meio da articulação da Controladoria Geral do Município (CGM), das Secretarias de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), de Relações Internacionais e Federativas (SMRIF), de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sempla) e da Subprefeitura Sé, divulgou hoje a Devolutiva das solicitações apresentadas no Café Hacker Subprefeitura SÉ.

O encontro, ocorrido em 18 de dezembro de 2013, integrou a programação São Paulo Aberta Subprefeitura da Sé e reuniu os conselheiros eleitos ao Conselho Participativo da Subprefeitura Sé e conselheiros de equipamentos públicos da região para discutirem as demandas de abertura de dados com os cidadãos que exercem o controle social da gestão pública. Os vídeos e registros das apresentações que ocorreram durante o evento, assim como a íntegra do Café Hacker, podem ser acessados neste link.

A Devolutiva, elaborada pela CGM e pela Subprefeitura Sé, sistematiza as contribuições dos presentes no evento e apresenta as respostas, justificativas e posicionamentos da Prefeitura com relação às demandas levantadas. Os documentos de Sistematização e Devolutiva estão disponíveis para Download nos formatos:

Documentos São Paulo Aberta SubSé :

Café com Proposta:
Sistematização Sistematização – café com proposta

Café Hacker
Devolutiva: ODT  / DOC / DOCX / PDF

CGM organiza Oficina sobre a Lei de Acesso à Informação com Mulheres

Você sabe  fazer um pedido de informação? Em busca de formar mais cidadãos que saibam requerer este direito, a Controladoria Geral do Município (CGM) inaugura  nesta sexta-feira, 28/03, a série de oficinas sobre a Lei de Acesso à Informação (LAI) que realizará na cidade de São Paulo. Seguindo o contexto do “ 8 de março” e do mês da mulher, a primeira edição da atividade terá foco especial para as questões da população feminina.

Com metodologia voltada para a prática, a CGM terá  como palestrantes convidadas a ONG Article 19 Brasil e o Observatório da Mulher. A oficina vai apresentar às participantes uma introdução sobre os direitos garantidos pela LAI, o funcionamento do Sistema eletrônico de Informação ao Cidadão (e-SIC) e debaterá as melhores formas para a elaboração de um pedido de informação.

Leia Mais

Site espanhol elogia estratégias brasileiras de transparência

O jornalista  José Manuel Blanco, do site espanhol Hojaderouter, viajou o Brasil em busca de experiências de governo aberto.  No texto “ Aprende, España: mira lo que hace Brasil con la transparencia y el gobierno abierto“, ele destacou algumas atividades, entre elas o Café Hacker, realizado pela Controladoria Geral do Município de São Paulo. Confira abaixo uma tradução livre da matéria:

Aprenda, Espanha: veja o que o Brasil tem feito com a transparência e o governo aberto
Maratonas hackers, portais com dados públicos, cidadãos motivados … Graças à Lei de Acesso à Informação, o Brasil é colocado na vanguarda do governo aberto e transparência. Nós viajamos o país apresentando algumas de suas iniciativas

Uma regra para obrigar a todos. Lei de Acesso à Informação do Brasil obriga as administrações a tornarem públicos os dados que os cidadãos lhes pedirem. Assim, o país sul-americano se coloca na vanguarda da Transparência governamental. Além disso, os governos locais e regionais dispõem aos seus cidadãos numerosos dados para que eles mesmos aprimorem a administração destas cidades.

Brasil é, junto com países como Noruega, Filipinas o Reino Unido, membro da Open Government Partnership, uma organização internacional que promove a transparência e a participação social nos governos. O próprio Governo Federal criou o programa ‘Brasil Transparente’ para ajudar municípios e regiões na implementação da Lei de Acesso à Informação.

Uma jornada pela vasta geografia do país nos permite descobrir numerosos exemplos de transparência e de governo aberto. Destaca-se a aparente boa sintonia entre representantes públicos e ativistas ‘hackers’ que, com suas ideias e contribuições, melhoram a gestão do país. Que acha de aderir a esta viagem?

Leia Mais

Assista o que aconteceu no Café Hacker Virada Cultural

Acompanhe a íntegra do debate sobre dados da transparência da maratona de espetáculos

O Café Hacker Virada Cultural foi uma iniciativa  da Coordenação de Promoção da Integridade (COPI), uma das áreas estruturantes da Controladoria Geral do Município (CGM) e da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo (SMC), com a finalidade de discutir com a população propostas de ampliação da transparência dos dados e informações da maratona de espetáculos que acontece anualmente na cidade. Leia Mais

Café Hacker SPCopa debate transparência do Mundial de Futebol em São Paulo

O Comitê Especial para a Copa do Mundo de 2014 (SPCopa) e a Controladoria Geral do Município (CGM) preparam, para a próxima quarta-feira, 26/02, um Café Hacker para discutir a transparência dos investimentos e ações da Prefeitura de São Paulo para realização da Copa do Mundo. O encontro acontecerá no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, situado à Viaduto do chá, 15, 7º andar (auditório), às 9h30.

Para cumprir seu compromisso com a transparência, a SPCopa reformulou a página que reúne documentos, contratos e outras informações sobre realização da Copa do Mundo. O objetivo do Café Hacker é reunir cidadãos interessados no acompanhamento das ações de São Paulo na Copa e discutir: 1) dúvidas sobre os dados disponíveis; 2) sugestões para o aprimoramento dos dados disponíveis e 3) demandas por novas informações.

Os interessados em participar devem preencher o formulário de inscrição abaixo (ou neste link) e aguardar a confirmação por e-mail. Por limitação de espaço, teremos 30 vagas disponíveis, mas o evento também poderá ser acompanhado pela transmissão ao vivo pelo blog  cafehackersp.org. Pela internet, será possível o envio de perguntas para o Twitter @CGM_SP.

Leia Mais

Café Hacker discute transparência da Virada Cultural

Demandas de agentes culturais e artistas deram o tom do debate

Representantes de diferentes classes artísticas e conselheiros municipais compareceram, na última sexta-feira(14), ao auditório da Biblioteca Mário de Andrade, para participarem do Café Hacker Virada Cultural 2014. O encontro foi organizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo (SMC) e pela Coordenação de Promoção da Integridade (COPI), uma das áreas estruturantes da Controladoria Geral do Município (CGM), com a finalidade de discutir com a população propostas de ampliação da transparência dos dados e informações da maratona de espetáculos que acontece anualmente na cidade.

O evento foi iniciado por breves apresentações do Secretário Municipal de Cultura, Juca Ferreira, do Controlador Geral do Município, Mário Spinelli, e do representante da Empresa de Turismo e eventos da Cidade de São Paulo (SPTuris), Ian Guimarães. De forma geral, os palestrantes falaram sobre a importância da implantação de políticas de transparência para prevenção da corrupção, para garantir o controle social sobre as atividades da administração pública.

Prosseguindo com a dinâmica do Café Hacker, compuseram a mesa seguinte os representantes da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), Luciana Piazzon, Guilherme Varella e José Mauro, a Diretora da Divisão de Fomento ao Controle Social, Lindalva Feitosa Oliveira (COPI) e o Coordenador, Fabiano Angélico (COPI). Após uma introdução sobre as obrigações legais e as regras para a preparação da Virada Cultural, teve início o debate com o público.

Reflexo da presença majoritária de segmentos artísticos no evento, os participantes focaram suas questões em temas como diversidade de modalidades de espetáculos nas políticas de cultura e seleção de curadoria para a virada cultural. Outro tema frequente no debate foi a descentralização do evento, para atender a população nos limites da cidade.

Nos próximos dias, a CGM disponibilizará em sua página no youtube a íntegra do evento, a ser divulgada no blogue cafehackersp.org. Além do vídeo, será divulgada uma devolutiva que registrará as contribuições oferecidas pelos presentes e as respostas concedidas pela Secretaria Municipal de Cultura ás demandas por informação, além de um plano de ações, elaborado com base no debate, para ampliar a transparência da Virada Cultural.